“…Também farei de você uma luz para os gentios, para que você leve a minha salvação até os confins da terra…” (Is, 49. 6b)
Agradeço a Deus pela grande oportunidade de presenciar sua Palavra se cumprindo e fazendo o que O agrada.
Algumas coisas me chamou atenção:

DEDICAÇÃO

Aqueles que dão ouvidos ao chamado de Deus e sem desânimo frente as muitas dificuldades podem contemplar o glorioso futuro. Me refiro o casal Pr. Gunter e ir. Vanda, ainda jovens, começaram o trabalho missionário do nada. Criaram o alfabeto Xerente, o idioma, traduziam o NT para o idioma Xerente. Muitas almas ganhas para Jesus. Ensinaram, treinaram, motivaram e hoje consagram os três primeiros Pastores Xerentes.

O PODER DE DEUS

Estávamos em cinco povos ou nações diferentes como os indígenas chamam e nos compreendíamos perfeitamente. Três pastores índios de tribos diferentes: Luiz Terena, Eli Ticuna e Edson Bakairi que examinaram os três candidatos Xerentes : Pedro Waikaine, Sinval Waikazate e Silvino Sirnawe. São os parentes. É como os índios chamam os índios de outras tribos diferentes.

MATURIDADE CRISTÃ

Não só na prova do concílio mais também dos dirigentes das congregações, dos grupos de louvor, pelo conhecimento bíblico demonstrado e o temor a Deus.

PASSARAM 57 ANOS.

Já idosos, saúde frágil e com a ajuda de um outro casal, Pr. Rinaldo e ir.Gudrun, já idoso, saúde frágil também, preocupados com a saúde espiritual daquele povo, o pastor Gunter mais o pastor Rinaldo passam o cajado com êxito para pastores que vão continuar o trabalho. Agora pastores Xerentes, pastores da própria terra do próprio povo.
Ainda hoje Deus mostra a sua glória para aqueles que como Josué e Calebe dizem: …”O Senhor está conosco…”
Ah! Uma curiosidade, as panelas… os alumínios das panelas das índias, qualquer aldeia das que eu fui, brilham tanto que ofuscam nossa visão.

Marly Valle de Menezes

Compartilhe: