Tic-Tac… Tic-Tac…

Pressões… Exigências… Expectativas… Compromissos… Agenda lotada… Parece que todos querem algo de nós!

A corrida pela vida no atendimento daquilo que é básico, necessário, imediato e até mesmo urgente nos tem envolvido de tal maneira que o tempo simplesmente passa. Frequentemente deixamos de lado aquilo que realmente importa. O problema não reside no volume de compromissos e atividades, mais na falta de habilidade em organizá-los.

Outro fator de extrema relevância vem a ser o fato de que nossos valores e prioridades refletem direta e indiretamente na maneira como usamos os recursos que dispomos, seja ele qual for; tempo, dinheiro, força, aptidões, etc. O Profeta Ageu disse ao Povo de Judá: “Pensem bem no que tem acontecido com vocês” (Ag. 1. 5 e 7) – Nova tradução na  Linguagem de hoje.

O Criador não idealizou formar pessoas, movidas à bateria ou qualquer outra fonte de energia. Ele não nos criou como os robôs teleguiados, mais sim, nos deu a possibilidade e a liberdade de escolher o caminho a seguir sempre com a perspectiva de que a tempo certo para todo propósito. Deus deseja que sejamos pessoas com a capacidade de amá-Lo sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmo. Dois aspectos nas Escrituras enfatizam:

1)      Josué 24.15 nos diz: “Porém se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem servir…” Ao exercer sua liberdade de escolha esteja atento, a lei da semeadura e colheita ,ela seguirá o seu curso natural.

2)      O sábio Salomão já nos alertava “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o reencontrarás.” (Eclesiastes 11.1)

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” (Salmos 90.12)

Podemos andar com Deus todos os dias obedecendo ao Senhor em nosso tempo. “Quando nosso tempo aqui na terra terminar, experimentaremos como é o tempo de Deus – A Eternidade” (Pão Diário – 25/01) – “Mas vós amados não esqueçam uma coisa: um dia para o Senhor são como mil anos e mil anos como um dia. O Senhor não retarda sua promessa. O dia do Senhor virá como um ladrão no qual os céus passarão com grande estrondo…” (2 Pedro 3. 8 – 10).

Finalizo reafirmando o pensamento de Salomão “De tudo o que foi dito, a conclusão é uma; teme a Deus e obedeça aos seus mandamentos, porque foi para isso que fomos criados.” (Eclesiastes 12. 13)

Que a paz de Cristo esteja com todos

Dalton Cunha de Oliveira

Vice-Presidente