Dando continuidade ao mês de Ação Social, na manhã do dia dezessete de julho de 2016, a Primeira Igreja Batista de Campo Grande iniciou o culto de adoração ao Senhor com belo hino instrumental como chamada à adoração apresentado pelas crianças e adolescentes alunos do Projeto Orquestra Jovem.

Com a ministração da irmã Angélica Miranda, toda igreja entrou em adoração com um Pout Pourri de cantos: Nome Que Inspira o Meu Louvor (177 HCC – Whitifield/Rudd), Nome Bom, Doce a Fé (174 HCC – Baxter/Doane) e O Nome de Jesus (Campos).

Com a leitura do Salmo 116.12 “Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?” O pastor Elber Macharetti dirigiu o momento de gratidão, orando e agradecendo com toda igreja pelas bênçãos recebidas.

Logo após a transmissão do vídeo informativo, o pastor Carlos Elias, ao som do hino Eu Creio no Poder da Oração, relatou para toda igreja os principais motivos de oração: dentre os pedidos foi citado o caso do pastor Lucimar Gil, da igreja de Volta Grande, que sofreu um acidente na estrada, com o falecimento de uma jovem de 18 anos, membro da igreja, que estava no banco de trás do seu carro. Oremos pela consolação de toda igreja.

Logo após foi apresentado um breve relatório das atividades dos “Gideões Internacionais”, associação interdenominacional de homens de negócio e profissionais cristãos e suas esposas. O propósito da Associação é a propagação do Evangelho de Cristo a todas as pessoas, a fim de que possam conhecer o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, por meio do testemunho pessoal e da distribuição da Palavra de Deus.

O pastor Ricardo Ramos, em alusão ao mês de Ação Social, lembrou aos irmãos que quem ama ao próximo, ama a Deus e quando fazemos ao próximo, fazemos ao Senhor Jesus. Buscando assim incentivar a participação de todos no sustento da obra de Deus para a Ação Social, auxiliando os mais carentes. Como a participação especial dos internos da Casa de Lázaro e do Centro de Reabilitação.

Mensagem da Palavra de Deus foi ministrada pelo pastor Marcos André Ramos do Ministério de Jovens e Adolescentes. A pregação foi baseada nos textos de Mateus 9:35 e 36 e Marcos 10:46-51 com o tema Simpatia versos Compaixão. Sua abordagem destacou as diferenças entre as palavras Simpatia e Compaixão. Simpatia, do Grego Sym Pathos, ou seja, “com sentimento” e Compaixão do Latim Compassione, que significa, “sofrer com”. Durante seu discurso o pastor Marcos destacou 6 diferenças:
1. Boas obras (simpatia) você faz de cima pra baixo; justiça (compaixão) você faz de baixo pra cima.
2. Boas obras (simpatia) mantém dependência; justiça (compaixão) liberta.
3. Boas obras (simpatia), você faz a distância, mantendo a distância; justiça (compaixão) você faz em contato, construindo comunidade.
4. Boas obras (simpatia) se faz doando; justiça (compaixão), a gente faz resignificando o estilo de vida.
5. Simpatia (boas obras), damos o que queremos; compaixão (justiça) nos leva a dar o que o outro precisa receber.
6. Boas obras (simpatia) a gente faz com publicidade; justiça (compaixão) se faz com descrição.

O pastor Marcos encerrou com a leitura de Mateus 5.20: “Porque vos digo, que se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no Reino dos Céus.”

Texto: Diácono Newton Cezar

Compartilhe: