Último dia do Congresso do Ministério com Surdos da PIBCG marca história da igreja.

Congresso de Surdos

Dando continuidade ao Congresso de Surdos que teve seu início na quinta-feira dia 07 de Abril, o pastor Edison de Souza Horst e todo Ministério com Surdos, no culto da manhã deste domingo, realizou o encerramento e as comemorações dos 28 anos do Ministério com Surdos.

Após a apresentação de um vídeo do Seminarista Carlos Alberto Santana Júnior (cego e surdo) a equipe de louvor adorou ao Senhor com toda a igreja. Em seguida foi feita a leitura da Palavra de Deus em Romanos 10.12-15. A mensagem musical ficou por conta da irmã Letícia Carvalho.

Após o louvor ministrado pela equipe de louvor, o pastor Carlos Elias fez um momento especial de oração pelos enfermos e necessitados. Antes o pastor solicitou que o Alexandre Clecius (surdo) interpretasse o louvor para o Seminarista Alberto (cego e surdo) mostrando para toda igreja o poder da comunicação e a importância do intérprete.

No momento de gratidão, vários irmãos e aniversariantes estiveram à frente, juntamente com o pastor Edison Horst, Ministro dos Surdos, que recebeu das mãos do diácono Saulo uma pequena lembrança pelo seu aniversário.

O Momento Missionário foi com o relatório do casal Edison e Elisângela Horst pela participação no Acampamento de Surdos no Rio Grande do Sul. Em seguida a equipe de louvor adorou a Deus com o cântico Casa do Pai (Aline Barros), enquanto a igreja entregava os dízimos e ofertas ao Senhor. Logo após a irmã Vilma Pedro fez a apresentação dos Bebês e o pastor Anderson Maciel orou ao Senhor pelos recém-nascidos.

A mensagem da Palavra de Deus foi ministrada pelo Seminarista Carlos Alberto Santana Júnior (cego e surdo), com o auxílio do intérprete Hélio Fonseca de Araújo. Conforme está em 2 Cr 1.10 o seminarista afirmou que Deus precisou dar sabedoria e conhecimento para que ele pudesse passar por tudo o que passou. Em breve palavras ele deu o seu testemunho de como nasceu surdo e aos sete anos começou a ficar com problemas na visão. Aos 14 anos foi identificado a Síndrome de Usher e ele começou a ficar gradativamente cego. Ao aprender a linguagem em Braile ele começou a conseguir sua individualidade estudando, acessando internet, fazendo teatro e dança urbana evangelizando outros surdos. Formado e exercendo a função como Massoterapeuta e hoje fazendo seminário teológico.

O texto que está em Mateus 25.14 e 15 fala sobre a Parábola dos talentos. “O Senhor me deu talento e permitiu que eu pudesse fazer muitas coisas, conforme a capacidade que o Espírito Santo me concedeu”, afirmou. Mesmo sendo surdo e cego, Deus o tem usado para Sua Glória. “Se Deus usa um cego e surdo, quanto mais você!” declarou.

O convite foi feito para que o Senhor restituísse os talentos de cada pessoa presente. Usando o exemplo dos leprosos citados em 2 Reis 7.4 o mensageiro fez o apelo para quem quisesse pedir a Deus pela restituição do seu ministério e a volta dos seus talentos enterrados. “Se Deus usou leprosos, não pode nos usar também para a honra e glória dele?” questionou.
Com a oração do pastor Edison Horst, várias pessoas que foram à frente clamaram a Deus por uma atuação mais firme e constante na obra do Senhor, enquanto a equipe de louvor adorava com o cântico Casa do Pai.

Ao final do culto, o pastor Edison Horts convocou todos os que contribuíram para a realização do Congresso de Surdos para estarem à frente e com uma oração e a bênção apostólica do pastor Carlos Elias, encerrou-se o culto.

Texto: Diácono Newton Cezar

Compartilhe: