ORE PELA ZONA OESTE: Violência no Rio de Janeiro.

escola tasso  “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar.”  (2  Cr 7.14,15).

 

Um homem invadiu na manhã desta quinta-feira (7) a escola municipal Tasso da Silveira, na rua General Bernardino de Matos, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ele disparou várias vezes contra os alunos de uma sala de aula de oitava série, com 40 alunos, no primeiro andar. Mais de 400 jovens estudam no local, em 14 turmas do 4º ao 9º ano. As primeiras informações passadas pelo coronel Evandro Bezerra, relações públicas do Corpo de Bombeiros do Rio, eram que de 13 pessoas haviam morrido, mas o número divulgado neste momento é de 10 crianças mortas –9 meninas e um menino– e o atirador, que, segundo a Polícia Militar, atirou contra a própria cabeça. 

Os feridos foram levados para o Hospital Estadual Albert Schweitzer. Algumas crianças em estados mais graves estão sendo redirecionadas para outros hospitais, como o Miguel Couto e o Souza Aguiar. 

A direção da unidade de ensino informou que o homem se passou por um palestrante para entrar na escola. Com o barulho dos tiros, houve muita gritaria e os professores trancaram as portas das salas para proteger os alunos.

Ele estaria usando uma roupa que imitava fardamento militar e entrou na escola com duas pistolas e muita munição.

A primeira informação divulgada foi de que o atirador era pai de uma aluna da escola, mas a Polícia Militar confirmou que o homem foi identificado como Wellington Menezes de Oliveira, de 24 anos. Ele seria ex-aluno da escola e teria ido à escola buscar documentos.

A irmã adotiva do atirador disse em entrevista à rádio Band News, que o atirador estava muito ligado ao Islamismo, não saía muito de casa e ficava o tempo inteiro no computador.

Em entrevista à Globo News, o coronel Djalma Beltrame, comandante do 14º BPM (Bangu), confirmou que Oliveira deixou uma carta que indica que ele tinha intenção de se matar. ” Foi um ato premeditado”, disse Beltrame.

Segundo o coronel, a carta era “confusa” e apresenta conteúdo “fundamentalista islâmico”.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, já está no local para acompanhar a situação. Já o governador do Estado, Sérgio Cabral, está fora do Brasil, em viagem aos Estados Unidos. A secretaria de Educação, Cláudia Costin, também estava em Washington e antecipou a viagem de retorno ao Brasil. Ela deve chegar hoje ao Rio de Janeiro.

Segundo o Corpo de Bombeiros, há oito carros de bombeiros e diversos helicópteros atuando no local, que foi isolado. Há uma multidão ao redor da escola, principalmente de pais em busca de informações. (do Uol notícias em SP07/04/2011 – 09h05 / Atualizada 07/04/2011 – 11h43).

Como Cristãos, o que devemos fazer é orar pelas famílias enlutadas, e trabalhar para que a paz de Jesus Cristo possa alcançar os corações daqueles que ainda não o conhecem.