“Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês”
I Coríntios 6: 19 e 20

O Corpo Que Glorifica

 artigo1 artigo2 Quase todo cristão sabe que deve guardar seu corpo longe da contaminação do pecado. Também é consenso que não devemos ser escravos de nada e nem ninguém além de Cristo. Porém poucos percebem que um estilo de vida sedentário pode nos tornar escravos de doenças como hipertensão, arritmia cardíaca, aterosclerose, osteoporose, depressão entre outras.

Nossa cultura colabora para esquecermos de cuidar do nosso corpo como ele necessita. Precisamos executar muitas tarefas no dia a dia e muitas vezes sobra pouco tempo para praticarmos exercícios físicos e termos uma alimentação saudável. Escolhemos aquilo que é mais rápido e prático. É a cultura do fast food, que tem feito muitas vítimas em nosso tempo.

Nossa saúde não é especificamente abordada pelo apóstolo Paulo nesses versículos, pois o contexto da época não necessitava dessa preocupação, mas sim com o fato de os irmãos em Cristo estarem entregando seus corpos ao pecado (preocupação essa que permanece em nossos dias). Porém é notório que um corpo doente não glorifica a Deus, que é o médico dos médicos.

Não quero dizer aqui que toda doença pode ser evitada com exercícios físicos e uma alimentação balanceada. Óbvio que não. Há fatalidades que não podem ser evitadas. Mas garanto que trará muitos benefícios, como por exemplo melhora da composição corporal, melhora da aptidão cardiorrespiratória, aumento da autoestima, aumento da disposição entre outros.

Nosso corpo também foi resgatado por Cristo. E isso custou muito caro. Que façamos esse sacrifício valer a pena e tenhamos não apenas nossa vida, mas também o nosso corpo para a glória de Deus. Afinal, ele é o templo do Espírito Santo, que habita em nós. De que forma você pretende conservar esse templo? Saudável ou doente?

Hugo Barreto Facundo, professor de Educação Física.

Compartilhe: