Só Cristo Liberta!!!

No dia 18 de setembro, aconteceu o terceiro culto do mês de Missões Nacionais. Com o tema: “É tempo de avançar multiplicando o amor de Deus”, com a divisa: “Então, lhes declarei como a mão do meu Deus me fora favorável, como também as palavras do rei, que ele me tinha dito. Então, disseram: Levantemo-nos e edifiquemos. E esforçaram as suas mãos para o bem”.

O culto teve início com a leitura do recitativo em Salmos 84. A adoração foi conduzida pela equipe de louvor e pela orquestra da igreja, na regência da Ministra de Música, Angélica Miranda. As músicas entoadas foram: “Bom estarmos aqui” (Salles/Arr. Gomes) e Só o poder de Deus (Pires/Arr.Gomes).

O momento de intercessão foi dirigido pelo pastor Carlos Elias, que ao canto da música “Invoca-me” (Saccer), convidou os presentes a confiarem e esperarem em Deus.  Após a transmissão do vídeo informativo com a agenda semanal da igreja, o coro masculino Vitória em Cristo fez uma participação musical com o hino: “Magnificat”. Em seguida foi momento de homenagear e orar a Deus, agradecendo por mais um ano de vida da Ministra de Música, Angélica Miranda.

A mensagem especial da noite foi feita pela Missionária Aidete Brum, da Junta de Missões Nacionais (JMN). “Nós estamos indo às igrejas e enfatizando que precisamos fazer ainda muito mais. Esse multiplicar o amor de Deus deve ser uma verdade em nossa vida! Assim como Neemias quando soube de seu povo, orou e clamou a Deus, nós devemos fazer o mesmo. Quantas vezes você chorou pelo seu país? às vezes falamos muito e paramos pouco para perguntar o que Deus quer quer façamos para reverter essa situação?”.

Na ocasião, ela trouxe consigo o coral feminino da Cristolândia. Elas entoaram os louvores: “Transformada” (Eyshila) e ” Lugar seguro” (Aline Barros). Após, os presentes tiveram a oportunidade de ouvir o testemunho de uma das meninas do Projeto:

“Meu nome é Elaine Cristina, tenho 01 ano e 11 meses no Projeto em Guaratiba e completei 40 anos. Quando cheguei na Cristolândia eu tinha desistido de mim, não tinha vontade de viver. Com 15 anos fui vendida para um fazendeiro e com isso, me revoltei e fugi. Então, vim para cidade. Aqui me envolvi com coisas erradas, me tornei assassina, presidiária e usuária de drogas. Quando sai do presídio voltei pra favela. Lá me vestiram como princesa, acabei me envolvendo com o homossexualismo. Mas, Deus usou meus filhos para me levar para igreja. Na igreja eles ouviram o plano de salvação e levaram para casa. Eles falavam: Mãe não é essa vida que Deus escolheu para você! Depois de um confronto na favela em que quase matei meu filho eu voltei para o presídio. Quando sai entrei em depressão, me tornei catadora de lixo e me tornei um lixo. Mesmo assim o amor de Deus me perseguia e foi ai que cheguei na Cristolândia. Quando estava prestes a desistir de tudo, eu vi amor nos olhos da missionária. Então chorei igual a uma criança. Eu falei com Deus: Se o Senhor me quer, então resolva, porque eu sou problemática. Me batizei tem um ano, e posso dizer que tenho vivido o sobrenatural de Deus a cada dia. Hoje posso desejar a paz de Cristo, pois eu a tenho em minha vida!”.

Para encerrar o coral da Cristolândia adorou com o hino “Meu alvo” (Fernandinho). Após, os membros da igreja puderam celebrar e apresentar os vossos corpos em sacrifício ao Senhor com os dízimos e ofertas. Ao som do hinos: “Minha pátria para Cristo” (Lindsay/Etzminger) e “Celebrai a Jesus” (Silva/Alves). A diaconisa irmã Zenaide orou agradecendo as ofertas.

Ao final, o Pastor Carlos Elias fez a oração e impetrou a bênção apostólica.

Texto: Aline Ferreira

Compartilhe: