Se o dia de hoje representasse uma nota escolar, seria mais do que justo dar um 10 para essa missionária que desde o ano de 2012 se encontra na glória.  Mas foi seu serviço na obra de evangelização que moldou o caráter através da educação e – principalmente – ensinou o caminho da salvação a muita gente.  Margarida Lemos Gonçalves merece ser lembrada por seu trabalho e seu compromisso com o Deus que a chamou para o ministério que ela cumpriu com dedicação até que o Senhor a tomou para si. Foram mais de 60 anos de serviço fiel.  O começo foi no sertão de Goiás.  Ela saía de Tocantínia e levava vários dias em viagem em lombo de burro, em embarcações fluviais e mesmo a pé. Sua dedicação e compromisso fizeram com que se tornasse diretora do Colégio Batista de Santarém, no Pará.  Felizes também foram os maranhenses que conheceram essa capixaba que lecionou no Instituto Batista de Carolina.  Nas palavras de Eva Pereira Gomes, “Só de ler seus artigos descobri que existia uma cidade chamada Tocantínia. “Não te mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo”. Foi o que ela fez a vida toda.”

Compartilhe: