O perfume de missões começou a exalar cedo na vida de Regina.  Quando se fala em visão de futuro, pouca gente compreende que nossa missionária enxerga além de um mero amanhã de vinte-e-quatro horas.  Ainda era o início da década de 1990, e ela já trilhava ao lado de missionários evangelistas em comunidades na Zona Oeste do Rio, como na região do Piraquê levando a Palavra de Salvação. Uma das muitas alegrias da Primeira Igreja Batista de Campo Grande é ter visto nascer em suas fileiras essa verdadeira serva que se veio a se unir a projetos que melhoraram as vidas de pessoas nas áreas ribeirinhas da região Amazônica. Prova de que o futuro, para Regina, não se resume a plantar uma semente de esperança.  Ela quer ajudar a semente a germinar, dar resultado e estimular a sua disseminação em um terreno carinhosamente cultivado pelo amor e pela caridade com moldes bíblicos.
Junto com um coração amoroso, vem também um dinamismo que move uma pessoa cheia do Espírito do Senhor.  Assim é que hoje ela trabalha em uma abordagem de visão na capelania portuária.  Seu trabalho, junto com missionários igualmente comprometidos com a expansão do Reino de Deus, abençoa e oferece desde conveniências e viabilidades a marinheiros estrangeiros até transporte para mostrar a cidade do Rio de Janeiro a esses visitantes enquanto têm folga de trabalho.  São aconselhamentos, realização de cultos e distribuição de Bíblias e outras literaturas; transporte de ida e volta ao porto, apoio na comunicação com familiares por meio de telefone, correio e internet móvel; visitação aos marinheiros presos ou hospitalizados; e provisão de roupas e alimento, quando necessário.  É um serviço completo que afaga a alma de pessoas distantes de suas famílias, e sensibilizadas por um amor desprendido e honesto que somente pode vir de alguém pleno do coração de Jesus Cristo.
Ore para que o exemplo de Regina Borges de Paula encontre eco nos corações daquelas a quem ela testemunha, e nos de outros cristãos para que atendam ao chamado do Senhor.

Compartilhe: