Nara Rúbia da Silva Coelho Taets nasceu no dia 13 de julho de 1977, na cidade de Goiânia, GO. Seu avô era chefe de um posto da Funai e seu pai foi criado na aldeia Xavante, no Mato Grosso. Ele sempre contava histórias sobra a vida dos índios e ensinava algumas palavras em Xavante. Na igreja, Nara ouvia pessoas falando sobre os índios. Começou a observar as necessidades dos índios e sentiu um despertamento missionário em seu coração. Terminou o ensino médio, fez o curso teológico e também de linguística.

Casou-se com Elias Taets, que tinha o mesmo chamado missionário, e em 1999, foram aturar entre indígenas, em Roraima, numa tribo que habita o Brasil e a Venezuela, e que, somente no Brasil, somam mais de 15 mil pessoas distribuídas em 255 aldeias, 197 dessas em Roraima.

Não foi fácil conquistar a amizade desse grupo. Mas Nara fez muitos amigos. As mulheres dessa etnia, quando vão dar à luz, só permitem a presença do parente mais próximo, geralmente as mães. Mas certa ocasião, quando Nara estava grávida de seu filho Eliseu, a índia Xepla permitiu que Nara a visse dando à luz uma linda menina. Pela primeira vez Nara presenciou um parto, uma prova da confiança e da amizade que tinha naquele povo.

Nara deixou como legado a participação na tradução do Novo Testamento para essa etnia (que está em fase de conclusão) e um projeto sobre Histórias Bíblicas para as crianças indígenas.

Dia 11 de março próximo passado, o Senhor tomou nossa irmã para si.  Toda família de Missões Nacionais está triste com esta perda, mas confortados pela certeza da vitória de Cristo sobre a morte e pela garantia de que um dia não haverá mais separação e que todos nós estaremos juntos eternamente.

Oremos para que o desafio que Nara nos deixou em uma de suas cartas se concretize: “Precisamos da sua ajuda para que os povos indígenas se rendam aos pés de Deus”. Este clamor foi escrito para você!

Compartilhe: