MIRTES MATIAS ANTONIO, conhecida como Myrtes Mathias, foi uma das mais notáveis poetisas evangélicas do Brasil. Nascida em Valença, Rio de Janeiro, não se sabe ao certo de em 12 de janeiro ou 8 de fevereiro de 1933.  Mas estudou na Escola Rural, e aprendeu a ler aos cinco anos de idade. Também estudou em outros centros culturais.  Foi professora, escritora, pesquisadora, intelectual, educadora, oradora, missionária batista e autora de literatura infantil. Em 1966, formou-se em teologia. Sua carreira missionária, em Tocantínia (TO) foi abreviada por problemas de saúde.  Seus poemas mostram que continuou empolgada com missões. Tanto que foi trabalhar na sede de Missões Nacionais, como redatora da revista A Pátria para Cristo, onde publicava seus poemas e textos conclamando a todos para atuar na obra missionária.

Em 1988 tornou-se imortal – a primeira mulher na Academia Evangélica de Letras, tendo escrito aproximadamente 19 livros entre poemas, crônicas, romances e histórias infantis. Foi segunda ocupante da cadeira número um da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Escreveu diversos poemas como “Há um Deus em tua vida”, “Vim Ficar Contigo”, “Menina sem nome” e “Antes que caiam as estrelas”. Colaborou com O JORNAL BATISTA e as revistas A PÁTRIA PARA CRISTO e VISÃO MISSIONÁRIA, entre outras.

Já aposentada, continuou indo à sede de Missões Nacionais e numa máquina de escrever antiga, registrava seus novos poemas, deixando sua marca de grande poetisa evangélica do Brasil, emocionando a todos com seus versos inspirados, que têm sido declamados em nossa igreja por diversos irmãos e irmãs.

Myrtes Mathias faleceu em 1996, e sua última poesia “Todos Precisam Saber” inspirou a letra do hino oficial da Campanha Missionária daquele ano.

Compartilhe: