Ao cantar “Que segurança! Sou de Jesus” pouca gente imagina que a autoria vem da visão espiritual que o Senhor deu a Fanny Jane Crosby.  Conhecida mais por seu talento musical, poucos sabem que essa mulher que se tornou cega ainda na infância tinha um ardor missionário em seu peito.  E isso é o que a traz a essa galeria de mulheres missionárias no mês especial que nossa igreja dedica a elas.
Enquanto quase todo missionário usa a pregação para disseminar a fé no Senhor Jesus, Fanny Crosby recorreu a quase duzentos pseudônimos por meio dos quais escreveu próximo a nove mil hinos e louvores a Deus.  A música era sua pregação, e com eficácia impressionante, nossa missionária tocou milhares (se não milhões) de almas ao redor do mundo.   Apesar de ter ficado cega a apenas seis semanas de vida por causa de um erro médico, Fanny não se deixou abalar pelo problema. Sua convicção cristã não lhe permitia a melancolia. Esta certeza está nas letras dos seus hinos. Ela também já desde sua infância dizia que tinha um pedido para o seu Criador. Ao entrar no céu, o primeiro rosto que ela gostaria de ver, era o do seu Salvador. Graças damos a Deus por uma missionária que não saiu mundo afora com suas pernas, mas foi aonde poucos conseguiriam levando a mensagem de salvação, edificação e dedicação ao Senhor Jesus Cristo!

Compartilhe: