Nossa missionária de hoje trouxe na bagagem o grau de Mestre em Educação Religiosa pelo South-western BaptistTheological Seminary, Fort Worth, Texas.  Nasceu e recebeu o nome Ann Mae Louise Wollerman em 1910 no estado do Arkansas, EUA. Influenciada por sua irmã Mildred, Ana sentiu o desafio missionário aos 26 anos de idade quando ouvia Telma Bagby, a nora do primeiro missionário batista no Brasil, falando na universidade.
Ana superou através do amor um entrave burocrático e um desafio financeiro.  Para vir e começar a trabalhar como missionária no Mato Grosso, essa irmã abandonou sua carreira já bem iniciada na universidad, e comprou uma passagem em um navio cargueiro.  Tendo saído de casa, ainda transitou por diversos lugares durante vinte dias até finalmente chegar ao Rio de Janeiro, cujo solo chegou a beijar ao desembarcar.  Sua passagem havia sido paga com a renda de uma partida esportiva realizada para angariar fundos para que Ana conseguisse dar contornos reais a seu chamado para o campo de missões.
Tal era sua motivação, que um ano depois de sua chegada ao Brasil, Ana já havia fundado uma escola, e ainda participou da fundação da  Primeira igreja Batista em Amambaí.
Mulher de fé, contou por três anos com as ofertas dos alunos de sua antiga universidade.  Até que a Junta de Richmond abriu uma exceção e a adotou com sua missionária, face a sua determinação e trabalho que ganharam vulto.
Uma ousadia somente vista em mulheres de Deus, levou Ana Wollerman a quebrar paradigmas se tornando Secretária-Executiva da Convenção Batista do Mato Grosso. Seu trabalho rendeu ao estado o primeiro retiro de pastores e a criação do Plano Cooperativo de lá.
Dentre tantas realizações, Ana Wollerman deixou um legado valioso.  Mas o que espelha seu espírito ousado foram os mais de cinquenta jovens que – como ela – receberam sustento em seus estudos quando ela passou a desempenhar suas funções em Cuiabá, capital do Mato Grosso.
Já na glória, dá nome a uma rua na cidade de Dourados, como reconhecimento de sua relevância para o povo e para a obra de Deus no Mato Grosso.

Compartilhe: