“Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.”
1 Coríntios 9:22

Meios de Evangelização

 imagem-coluna-14-1

 

 

 

 

 

 

imagem-coluna-14-2

A Bíblia é clara em dizer que nossa função como filhos de Deus é espalhar o seu amor e a sua Palavra a todos que estiverem a nossa volta. Paulo para cumprir essa missão, entrava no mundo das pessoas. Se fazia de fraco para ganhar o fraco e de forte para ganhar o forte. Ele se fez tudo para por todos os meios salvar alguns.

Da mesma forma nós precisamos entrar no mundo das pessoas a fim de ganha-las pra Cristo. Se a pessoa gosta de cantar, experimente entrar no mundo da música para ter uma aproximação real com essa pessoa. Se gosta de um livro, leia esse livro. Se gosta de pintura, faça da mesma forma. Mostre-se interessado pelo mundo do seu próximo.

O esporte é uma linguagem universal. No mundo inteiro se pratica esportes, e no mundo inteiro as regras são iguais. O futebol que se joga aqui é igual ao que se joga na Espanha. A natação daqui é igual à que se pratica nos EUA. Portanto, o esporte é uma maneira de se entrar no mundo de alguém para, dessa forma, tentar ganha-lo para Cristo.

Já experimentou correr com uma pessoa que gosta de correr? Ou fazer uma trilha com alguém que tenha esse hábito? Se exercitar juntos cria brechas para mostrarmos o amor de Deus. Muitas amizades que tenho hoje começaram através da prática esportiva, ou se aprofundaram através dela. Imagina se usarmos o futebol do fim de semana para ganhar pessoas para Cristo?

Em 2012 fiz uma viagem missionária para Londres, Inglaterra. A estratégia da JMM para esse projeto era evangelizar através do esporte. A minha equipe ficou responsável por fazer uma escolinha de futebol com as crianças do bairro em que ficamos hospedados. Além disso, durante os momentos que não estávamos dando aula, jogávamos bola com as pessoas da cidade. Joguei com ingleses, libaneses e africanos, sempre de alguma forma tentando pregar o amor de Deus ao final dos jogos, seja por palavras ou por gestos. Ao fim do projeto, o pai de um de nossos alunos da escolinha traduziu uma carta para o português e a leu para nós. Com um português arrastado de quem não fala a língua, ele nos agradeceu por ensinarmos futebol para seu filho e por mostrarmos o amor de Deus. Foi inesquecível ver um fruto do trabalho missionário. Faça sua parte e peça para Deus te usar em Sua obra.

Hugo Barreto Facundo, professor de Educação Física.

Compartilhe: