Jesus Mais Que Hexa

hexa.jpg“Mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus”. (Filipenses 3.12.b)

 

Estamos iniciando neste editorial nossa explanação sobre a divisa que norteará a campanha de missões urbanas deste ano na cidade do Rio de Janeiro. Imaginemos que em tempos de copa do mundo, o Brasil rumo ao hexa é hoje o assunto do momento.

 Recebi recentemente do irmão Habacuque de Araújo Rodrigues, um texto que ele intitulou: “Em época de Copa”. No seu texto ele fala da possibilidade do Brasil ser hexa, mas também fala do fato de que em Cristo nós já somos mais do que vencedores.

 Segundo nosso irmão Habacuque: “somos vencedores sobre um time que tem como técnico o pecado, cujo capitão é a escravidão e possui ainda como componentes a tristeza, a inveja, a mentira, a discórdia, a depressão, o ódio, a angústia, o medo, a prostituição e a morte. O uniforme é bem escuro. Já nós, fazemos parte do time onde o Espírito Santo de Deus é o técnico e utiliza como tática o conteúdo da Bíblia Sagrada e o capitão do time é o sangue de Cristo, possuindo ainda como outros integrantes, o amor, a esperança, a fé, a alegria, a vida eterna, a oração, a paz interior, a misericórdia, a adoração e o louvor. O nosso uniforme é mais alvo do que a neve”.

 Nosso irmão Habacuque crê que “o local da disputa não é na sede da Copa do Mundo, mas no interior de cada coração que está no mundo. Uns são advertidos pelos erros que cometem com o cartão amarelo (castigo), porém ao permanecerem errando recebem o cartão vermelho da condenação eterna, pois o salário do pecado é a morte. A alegria do gol para o nosso time se dá quando alguém se converte (salvação), pois há festa nos céus!”.

 Através do texto de nosso irmão Habacuque eu fui levado ao Jardim do Éden. Segundo ele, a partida começou no jardim do Éden com um gol contra de Eva em conseqüência de uma desatenção de Adão. O intervalo aconteceu com o dilúvio, com a substituição de quase toda a humanidade e só terminará quando se ouvir a frase: Está feito!

 Lendo o texto, foi interessante imaginar a nossa torcida, que está sempre cantando e louvando: “Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a honra, a glória e o louvor”. Enquanto a outra torcida (o nosso adversário) que é composta por legiões grita: Roubar! Matar e Destruir!

 Na disputa que acontece dentro do coração do homem, pelo nosso time já fizeram parte José, Davi, Moisés, Paulo, Jeremias, João Batista e etc. Todavia, pelo outro lado, também existiram elementos lamentavelmente inesquecíveis como Adolf Hitler, Caifás, Nabucodonozor, Jezabel e etc.

 Lendo o texto descobri que a nossa concentração acontece dentro de uma igreja, sendo a do outro lado nas sarjetas, cemitérios e encruzilhadas e por mais que a defesa do adversário, pareça impenetrável, fazendo com que o interior do coração viva sob forte marcação do sofrimento, o sangue de Jesus Cristo consegue fazer com que as portas do inferno não prevaleçam sobre essas vidas.

 Pense nisso! Em Jesus somos mais que vencedores.

 1. Ele venceu a tentação (Mt 4:1-11); 2. Ele venceu o pecado (1 Pe 2:22); 3. Ele venceu a morte (Ap 1:18); 4. Ele venceu o inferno (Ap 20:14); 5. Ele venceu o diabo (Ap 20:10) e é 6. O Eterno Vencedor Invicto (Ap 19:11-16). Jesus é mais que Hexa!

 

Pr. Carlos Elias de Souza Santos

Mais que um vencedor.