No dia 22 de janeiro, teve início com a leitura bíblica de Apocalipse 5.12-14 o culto da noite da PIB de Campo Grande. A Equipe de louvor conduziu a adoração com as músicas: “Canção do Apocalipse” (Ridlle), “Poderoso Deus” (Cirilo) e “Agnus Dei” (Smith).

Foi feita a leitura em Gálatas 5. 19-25. O Pastor Carlos Elias conduziu o momento de intercessão, para a ocasião foi entoado o louvor: Reina em mim (Vineyard). Após, foi momento dos membros da igreja contribuírem com bens e vidas, ao som da música: “Venha o teu reino” (Sacer). O diácono Luiz Botelho fez a oração de gratidão.

A mensagem foi feita pelo Pastor Lucas Rangel, que pregou com base no texto de Romanos 1.16-17: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: O justo viverá pela fé”.

O que uma pessoa é capaz de fazer pelo poder? Vivemos em um mundo difícil, onde as relações de poder são muito intensas. Muitos não estão interessados no bem dos outros, só no poder pelo poder. “Porque o queremos? A resposta é que o ser humano quer sempre transcender. Deus nos fez para sermos dependentes Dele a cada passo, mas queremos sempre ser Deus!”, enfatizou.

Para entender de forma mais clara Romanos, podemos dividi-lo em 5 S:
– Separação (Rom. 1.3.20)
– Salvação (Rom. 3.21-5)
– Santificação (Rom. 6-8)
– Soberania (Rom. 9-11)
– Serviço (Rom. 12-16)

O poder de Deus se manifesta na atuação de sua justiça do homem pecador através do Evangelho. “O evangelho é algo maravilhoso, significa boa notícia. Não temos outra mensagem a pregar, a não ser que Cristo morreu por nós para nos salvar. Há os que se envergonham do Evangelho, aqueles que envergonham o Evangelho e outros, que não se envergonham Dele e fazem dele um modelo de vida. Vivem uma vida simples, pacífica, alicerçada na cruz e cheia de serviço na congregação”, conclui a mensagem.

Ao final, a Equipe de louvor cantou o Hino “Ditoso Dia” (407 CC). A oração e bênção foram feitas pelo Pastor Carlos Elias de Souza.

Texto: Aline Ferreira

Compartilhe: