Culto Vespertino

O início do culto de encerramento do mês da família, dia 29 de maio, foi celebrado com o Coro Exultação louvando ao Senhor junto aos membros da igreja. Depois da adoração, iniciou-se o momento de oração de louvor e gratidão, no qual os membros da igreja parabenizaram o Pr. Anderson Maciel pelos seus 5 anos de trabalho no Ministério de Famílias.

Após o louvor, o culto prosseguiu, como costume na programação do mês, com o último depoimento em vídeo de casais com mais de 55 anos de matrimônio. O vídeo contava a história da fundação da família Lima por meio das declarações do casal José Lopes de Lima e Nadir de Lima, que possuem 61 anos de vida matrimonial. O Pr. Anderson, ao final da exposição, evidenciou a emoção do casal que traduzia a mensagem de uma família longânima e sólida nos caminhos do Senhor. O momento teve fim depois da oração do Pr. Carlos Elias e da mensagem musical com a família Penino & Silva.

Em seguida ao instante de dedicação de vidas e bens e com a saída das crianças, que estudaram o tema “O que a bíblia diz sobre a criação”, o Coro Exultação louvou “O Amor Jamais Se Acaba” e, juntamente com o coral infantil, prosseguiu o culto cantando um louvor baseado em 1 Coríntios 13:4.

A mensagem foi ministrada pelo Pr. Carlos Elias. O versículo base está em 2 Samuel 6:12. Ao explicar a passagem bíblica, o Pr. mencionou que a arca da aliança encontrada no texto é o sinal da presença de Deus. Todas as famílias querem a presença do Senhor, porém, ela não é palpável – como uma arca ou um livro -, mas algo presente na vida de um cristão. A presença de Deus está em cada lar e em cada ser.

O desenvolvimento do sermão levou aos membros o seguinte questionamento: como posso perceber a presença do Senhor na minha família? A resposta é clara, concisa e franca: por meio da educação e dos conceitos aprendidos no lar. A frase popular “educação vem de berço” perdeu valor no mundo pós moderno. A força da ascensão dos poderes midiáticos na educação em detrimento das experiências dos pais foi demonstrada com a exemplificação da tecnologia e seus limites, mostrando a inserção da internet e os seus riscos no lar.

Em Provérbios 22:6, conforme abordado pelo Pr., está o princípio que estabelece a presença de Deus no lar; portanto, este é o princípio que denota a importância do valor espiritual levado à formação da família. Uma boa conduta resplandece a glória de Deus, enquanto as pequenas omissões – como, por exemplo, as mentiras e atitudes errôneas – afastam a família do bom caminho. Parafraseando Hernandes Dias Lopes, o pastor mencionou que o evangelho deve funcionar dentro do lar e fora dele.

Além dos assuntos mencionados anteriormente, a importância da correção e do encorajamento foi realçada. Baseado em Hebreus 12:7-8, a correção é um fator preponderante na vida dos filhos e, por isso, é necessário o equilíbrio entre ela e o encorajamento. A prática da palavra do Senhor nos valores e ideias auxilia na edificação de um lar sobre a rocha, lembrando sempre que cada indivíduo está no mundo para ser o que Deus desejar.

Por fim, o assunto tratado foi casamento. O primeiro apontamento feito foi: ore antes de encontrar um par, frisando que Deus deve estar sempre em todas as decisões como prioridade. Em Efésios 5:21, a palavra de Deus anuncia que, abaixo do Senhor, ninguém possui um status de superioridade e, com isso, o casamento deve sempre ser baseado na vontade Dele.

Ao término do culto, o Pr. Anderson orou e a igreja entoou o cântico que levava toda a mensagem proclamada durante o mês: “A minha família é bênção do Senhor”. O Ministério de Famílias foi chamado à frente da igreja e agradeceu ao Pr. Carlos e sua família pela dedicação ministerial e auxílio aos membros da PIB.

Texto: Marllon Carvalho

Compartilhe: