Embora o evangelho diga

O Evangelho diz: “perdoa” e queremos ser perdoados.

O Evangelho promete: “você é amado por Deus”, mas ainda nos odiamos por causa do que as pessoas pensam de nós.

O Evangelho recomenda: “cresça”, mas preferimos ficar no mesmo lugar.

O Evangelho canta: “confie”, mas não nos lançamos.

O Evangelho pede: “seja generoso”, mas adoramos reter. 

Ouvimos e concordamos que precisamos perdoar, mas achamos que a ofensa foi injusta para tomarmos a iniciativa da paz.

Ouvimos e nos alegramos por sermos amados por Deus e isto nos deveria bastar, mas continuamos carregando um peso que já nos foi tirado.

Ouvimos e sabemos que podemos ser mais, mas damos atenção ao medo das águas profundas e cristalinas e ficamos na superfície.

Ouvimos e aceitamos que temos todas as razões do mundo para entregar o controle de nossas vidas a Deus, mas entregamos parcialmente e entrega parcial não é entrega.

Ouvimos e aplaudimos que “dar é melhor que receber”, mas nossa prática é de quem acha que receber é melhor.

Fonte: Prazer da Palavra