2020: O FUTURO CHEGOU! E AGORA?

De forma muito simplificada dividimos o tempo em: presente, passado e futuro. Será que de fato essas divisões são possíveis ou mesmo existem?

Já faz muito tempo que Agostinho o Bispo de Hipona escreveu suas “Confissões”. Parece que quanto mais o tempo passa, mas sua obra se faz entender.

Num dos trechos da obra ele pergunta: Que é, pois, o tempo? Quem poderá aprendê-lo, mesmo só com o pensamento, para depois nos traduzir por palavras o seu conceito?

É engraçada a pergunta, pois sobre o tempo todos deveriam saber a resposta. Afinal nós existimos nele, o tempo. “Se ninguém me perguntar, eu sei; se quiser explicá-lo a quem me fizer a pergunta, já não sei. Porém, atrevo-me a declarar, sem receio de contestação, que, se nada sobrevivesse, não haveria tempo futuro, e, se agora nada houvesse, não existiria o tempo presente”.

Para Agostinho as perguntas parecem nunca ter fim: “De que modo existem aqueles dois tempos – o passado e o futuro – se o passado já não existe e o futuro ainda não veio? Quanto ao presente, se fosse sempre presente e não passasse para o pretérito, já não seria tempo, mas eternidade. Parece que o tempo só existe porque passa.

O tempo presente que tanto celebramos, voa tão rapidamente do futuro ao passado que tem pouca duração. É nessa fração do tempo que nós vivemos.

Não desperdice seu tempo. Não jogue fora! Cada dia um tesouro raríssimo e exclusivo nos é doado: façamos bom proveito dele.

“…Não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece” (Tiago 4.14).

Aprender a desfrutar bem do seu tempo é uma firme orientação bíblica: “Remindo o tempo; porquanto os dias são maus” (Efésios 5.16).

Com os dias tão corridos, e com toda a pressa desta geração, gostaria de expressar-lhe um pedido: aproveite melhor as oportunidades.

Pode ter certeza de uma coisa: “Deus não se curvou à nossa pressa nervosa, nem adotou os métodos de nossa era mecânica. O homem que deseja conhecer a Deus precisa dedicar-lhe tempo”. (A.W. Tozer).

Administre seu tempo de tal forma que, ao olhar para o passado, tenha cada dia menos do que se arrepender. Ao viver o presente, tenha consciência de que não há tempo a perder. E na direção do futuro, caminhe seguro, com a firme certeza de que o futuro a Deus pertence.

Lembre-se! Hoje, foi no passado o futuro de ontem. Por isso, no futuro o amanhã já chegou.

Na eternidade que Deus planejou, nós temos futuro e esperança: “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro” (Jeremias 29:11). “Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura” (Hebreus 13:14).

Um feliz ano novo para você e para toda a sua família.

Pr. Carlos Elias de Souza Santos

 

Seja benvindo, 2015!
Compartilhe: