O culto da noite do dia 24 de Julho foi celebrado com louvor e adoração. Ao iniciar o culto com a canção “Poderoso Deus”, a Ministra Angélica levou a reflexão de Deus aos membros da igreja: em todos os momentos Ele cuida de seus filhos, independentemente das circunstâncias. Após a oração inicial, o louvor “Teu Amor Não Falha” elevou a palavra apresentada anteriormente, dando entrada ao momento de contrição ao Senhor. A música “Deus de Detalhes” apresentou, novamente, o quão fiel é Deus e como, apesar das dificuldades, sua fidelidade se renova a cada dia.

Posteriormente, foi feito o momento de intercessão e apresentado o vídeo com a programação semanal da igreja (vídeo disponível no site). A Mensagem Musical foi apresentada pelo Coro Aisar que precedeu a leitura da divisa do mês da Ação Social, feita pelo pastor Ricardo Ramos – texto em Fl. 1:9-11.

O pastor Anderson Maciel foi quem levou o sermão da noite. Com a base calcada em 2 Co. 15:14-15, o pastor alertou como é difícil romper com os antigos padrões e viver o ministério da reconciliação. Deus manda, nas escrituras, que o seu servo ame a todos, sem nenhum precedente e nenhuma razão. Em João 13:34, o mandamento feito pelo Pai explicita que o amor é algo imprescindível na vida em um cristão.

Após alertar sobre a necessidade do amor, o pastor prosseguiu apresentando a diferença entre o amor Adâmico – relativo a Adão – e o amor de Cristo. A grande dificuldade do homem em amar o outro como Deus é explicada por meio desta diferenciação. O amor Adâmico é focado no terreno, desiste facilmente dos outros, aprisiona, ouve e não pratica; porém, o amor de Cristo é focado no celestial, traz justificação, libertação, é puro e obediente. Toda a igreja precisa amar como Cristo amou.

Paulo apontou, em suas cartas, o ministério da reconciliação no qual o amor de Cristo é constrangedor. Jesus morreu por todos, sem distinção e isso mostra que o universo deve se sustentar no amor e não na justiça (Mt. 5:41). Finalizando o sermão, o pastor Anderson alertou que toda a igreja precisa morrer em si e nascer em Cristo, buscando, sempre, o amor de Deus e a Graça abundante que os atinge. Deus chama para amar hoje e viver um evangelho genuíno. Enquanto o homem não abandonar sua natureza de Adão, não poderá amar como Cristo.

Na finalização do culto, os membros entoaram a canção “Quebrantado”, com a certeza de que o amor de Cristo se renova sempre e nunca desampara aos que o servem com alegria.

Texto: Marllon Carvalho

Compartilhe: