Aconteceu no dia 31 de outubro, na PIB de Campo Grande, o culto do amigo. Ele teve início com o recitativo bíblico em Fl 2.8-11. A adoração foi conduzida pelo adorador André Leonno juntamente com a Equipe de Louvor, na ocasião foram entoados as músicas: “Poder para salvar (Morgan)”, “Plano perfeito (Pinho)”, “Eu me rendo (Gonçalves)” e ” Vai valer a pena (Livres para adorar)”.

“Muitas vezes perdemos oportunidades por não ter olhos espirituais. Você foi predestinado para ser amigo de Deus. O Deus que servimos atua nas mentes. É necessário negar a si mesmo. Cuidado para não desperdiçar essa oportunidade, Jesus está voltando! Aquele que é insubmisso tem o céu fechado sobre sua vida!”, ministrou André Leonno. Durante o culto teve um momento de intercessão e oração pelos missionários: Bruno, Paula e Isabel que irão em viagem missionária para Índia. A oração foi feita pelo Pr. Roberto Amorin (IB do Farol Maceió – Al), e contou com a imposição de mãos de toda igreja e das crianças.

A mensagem foi entregue pelo pastor Roberto Amorim que pregou com base em: Lucas 8. 49-56: “Enquanto Jesus ainda estava falando, chegou alguém da casa de Jairo, o dirigente da sinagoga, e disse: Sua filha morreu. Não incomode mais o Mestre. Ouvindo isso, Jesus disse a Jairo: Não tenha medo; tão-somente creia, e ela será curada. Quando chegou à casa de Jairo, não deixou ninguém entrar com ele, exceto Pedro, João, Tiago e o pai e a mãe da criança. Enquanto isso, todo o povo estava se lamentando e chorando por ela. Não chorem, disse Jesus. Ela não está morta, mas dorme. Todos começaram a rir dele, pois sabiam que ela estava morta. Mas ele a tomou pela mão e disse: Menina, levante-se!. O espírito dela voltou, e ela se levantou imediatamente. Então Jesus lhes ordenou que lhe dessem de comer. Os pais dela ficaram maravilhados, mas ele lhes ordenou que não contassem a ninguém o que tinha acontecido”.

Segundo o pastor Roberto, existem vários tipos de amigos:
– amigos de conveniência: por troca de favores;
– amigos de interesse especial – tem o mesmos gostos que você;
– amigos históricos – que marcaram você em algum momento de sua vida;
– amigos de encruzilhada – importantes em situações complicadas da vida;
– amigos das duas da manhã – que estão com você em qualquer momento.

Na narrativa de Lucas, vemos inúmeras reações diante do sofrimento de Jairo:
1º – Aqueles que agem em função do real: Certas coisas nem mesmo o melhores amigos podem fazer. Muitas vezes para evitar nosso sofrimento, ele pedem que nos contentemos com o que aconteceu. São pessoas que se movem tentando evitar uma desgraça maior. Em outras palavras vivem dizendo: não incomode Deus com sua oração! Mas, assim como na passagem Jesus diz: Não temas! crê somente e ela será salva!. “Em alguns momentos você tem que escolher a quem vai ouvir, seus amigos ou Jesus dizendo: Continue, estou com você!”, ressaltou.

2º – Jesus só permitiu que entrassem no quarto da filha de Jairo com ele Pedro, Tiago, João e os pais da menina: “Às vezes o seu sofrimento vai ensinar os outros. O alvo às vezes da nossa dor, não é a gente. Deus usa seu sofrimento para que outros aprendam com sua vida e testemunho. “Não temas, crê somente. Mantenha esperando no Senhor! Se for para abençoar a vida dos que te cercam através das suas lágrimas, confia no Senhor!”, enfatizou.

3ª – Os milagres acontecem dentro de nossa casa: Cristo que se manifesta na Casa de Jairo e diz: Há esperança, não está morta, apenas dorme. “Os milagres de Deus acontecem em casa, o Senhor pode realizar o que você esperar. O grande amigo da história é próprio Cristo”. alertou.
Ao final deixou quatro passos para gravar:

1 – Vença o medo, continue crendo;
2- Aprenda, transforme tudo em crescimento;
3 – Espere: Deus tem o controle do tempo. E quando Ele age é o tempo;
4 – Entregue ao Senhor o que está sendo motivos de lágrimas, que será alvo de alegrias. Ele é capaz de reverter a situação mas você precisa entregar o que te é mais precioso!

O apelo e a oração final foram feitos pelos Pastor Carlos Elias. O poslúdio foi feito pelo André Leonno, com a música: ” Se eu me humilhar”.

Texto: Aline Ferreira

Compartilhe: