O culto da noite do dia 27 de novembro teve seu início com a chamada à adoração, realizada pela orquestra da Primeira Igreja Batista de Campo Grande. Em seguida, a ministra Angélica efetuou a oração de Louvor e Gratidão. A leitura bíblica uníssona foi feita a partir dos livros Sl 81.1; 95.1-2; Sl 96.9; 100.2; Hb 10.19-22. Louvores foram entoados pelo grupo de louvor junto à igreja.

A Mensagem Musical foi levada por Leonardo Bianchi, prosseguido pelo aviso semanal, o informativo de atividades – vídeo disponível no site – e pelo louvor do Coro Exultação. Após, o pastor Marcos Ramos realizou a oração do momento de intercessão e lembrou que somente Deus tem poder para nos tirar de qualquer tribulação, meditando em Sl. 126.

O sermão da noite foi feito pelo pastor Carlos Elias e teve como tema: “Por que é importante viver em comunhão com a igreja?” e como versículo base Hb 10:25. O pastor iniciou alertando que o retorno de Cristo está próximo e o afastamento do homem da igreja é perigoso. Ele rememorou, ainda, que congregação é diferente de templo, podendo ser simples como uma tenda ou uma árvore; a congregação é o prazer de estar na presença de Deus e em comunhão com os irmãos.

É necessário dedicar a vida para verdade de Deus. Todos são convocados à adoração. O dia de visitar a congregação não é comum, mas serve para ilustrar, na vida de cada um, a glória de Deus. É preciso, assim, ter a ousadia e orgulho de dizer que o encontro com o Pai é o maior momento de comunhão do cristão.

Hb 13: 12-14 indica que a recompensa humana está em outro mundo e, desta forma, é imprescindível que haja um envolvimento com o evangelho. Hb 10: 22,23 traz que a responsabilidade de Deus é a convicção e seriedade na qual o homem dedica em sua doação a Ele. Hb. 12:28,29 mostra que o reino do Senhor não é abalado. É com reverência que se deve entrar na presença dEle; a hora do Senhor faz com que Ele sopre seu avivamento na igreja. Deus é, portanto, fogo consumidor e o dia de adoração precisa ter foco. Hb 10:29 diz que é fundamental lembrar que aquele que morreu pelo homem já deu sua vida por todos e, por fim, Hb 10:24 afirma que a igreja que ignora o outro não entende o sentimento de ser comunitário e empático.

Pensar no outro é, deste modo, o princípio do evangelho, que visa amar e considerar terceiros num pensamento coletivo. João 15:12 salienta que, se Jesus é a cabeça e a igreja é o corpo, o sangue dEle deve circular nesta ligação. O reino de Deus é a igreja e o corpo de Cristo, e ela busca reinar e transformar vidas por meio das boas obras. É vital pagar o preço para servir a Deus, tendo em vista que o sangue de Jesus é o que move a comunhão. Ao final da mensagem, o pastor entregou a bênção apostólica e, com uma oração, concluiu o culto.

Texto: Marllon Carvalho

Compartilhe: