“Portanto, vão e fazei discípulos de todas as nações…” (Mateus 28.19-20)

Mais uma vez, essas palavras de Jesus na Jerusalém do século I, atravessaram tempo e espaço, e nos desafiaram a levar esperança, na nossa realidade de vida diária. Foi assim, durante todo o mês de março, na nossa igreja.

No primeiro domingo, recebemos o missionário Cláudio Elivan (JMM), que falou de realidade mundial dos refugiados e apresentou uma resposta ousada dos batistas brasileiros: O projeto “Tenda de Brincar”. Essa inciativa conquistou o coração de muitos irmãos de nossa igreja, que estão envolvidos no desafio de levantar uma grande oferta para montar uma “tenda”, em algum campo de refugiados no mundo.

No segundo domingo, fomos desafiados à olhar para as igrejas de Apocalipse, e repensarmos a nossa vida, na perspectiva da missão de Deus. O pr. Elber falou sobre o desafio de Jesus à a igreja de Tiatira: ”mas conservai o que tendes até que eu venha” (Ap 2.25). Já o pr. Carlos Elias, lembrou à todos, do convite de Jesus à igreja de Laodiceia: “Eis que estou à porta e bato” (Ap 3.20). Foi uma noite de consagração, reconciliação e salvação.

No terceiro domingo, fomos abençoados através da arte. A Companhia Teatral Persona apresentou de forma emocionante, a pantomima “Solidão”. Na reflexão, o pr. Renato César, falou de duas parábolas de Lucas 15: A ovelha perdida e a moeda perdida. Através da ligação entre a pantomima e a reflexão, Deus atuou de forma tremenda, trazendo aos pés da cruz, várias pessoas, para a glória Dele.

Fechamos o mês, no último domingo, com a presença do pr. Pedro Lourenço (JMM) que trabalha no continente africano, traduzindo a Bíblia para um dos muitos povos que ainda não possuem a Palavra de Deus em seu idioma. Foi tremendo ouvir o testemunho do missionário à respeito daquilo que Deus está fazendo na vida daquele povo, através da vida dele e de sua família. Saímos mais impactados ainda com o poder da Palavra de Deus, já nos preparando para abril: O mês da Escola Bíblica Discipuladora.

Mas não podemos terminar essa retrospectiva, sem falar dos comissionamentos, que a igreja realizou nesse mês. No primeiro domingo, pela manhã, a seminarista Vivian Gil foi comissionada pela igreja para servir ao Senhor, durante quatro meses na cidade de Tabocas, sertão de Pernambuco.

No último domingo, pela manhã, foi a vez da jovem Camila Parreira, que durante três meses, irá servir ao Senhor junto aos estudantes universitários, na cidade de Brasília.

Assim foi o mês de março. Um tempo para repensar a missão, para saber o que Deus está fazendo no mundo e para reacender a chama missionária no coração de cada cristão. O mês acabou, mas o desafio continua: O de levar esperança “Até Que Ele Venha”.

Compartilhe: