Encerramento do Congresso

Mais uma vez a Primeira Igreja Batista de Campo Grande se reúne para adorar o Rei dos reis em suas dependências na noite do dia 10 de Abril de 2016. Uma noite quente, mas agradável, onde os membros e visitantes cantaram e glorificaram a Deus com alegria e devoção.

O pastor Adiel Gomes, ministro de visitações esteve à frente conduzindo o culto e fez a Leitura bíblica alternada com toda igreja. A Equipe de Louvor adorou com toda igreja através dos hinos Vamos Nós Louvar a Deus (385 CC), Jesus em Tua Presença (Asaph Borba).

A participação musical ficou por conta do Coro de Adolescentes, sob a regência do pastor Hanri Pinheiro, com a apresentação dos hinos Tudo Novo (Evans) e Até que eu Veja (Fraser). Logo após o pastor Carlos Elias convocou os diáconos e a igreja para a leitura do Recitativo Bíblico e para a dedicação de vidas e bens. A orquestra apresentou um belo hino instrumental, sob a regência do maestro e pastor Hanri Pinheiro. O diácono Fernando Serra orou ao senhor pelas crianças que desceram para o Culto Infantil.

Como no domingo pela manhã foi dedicado ao encerramento do Congresso dos Surdos, a noite o pastor Carlos Elias trouxe uma mensagem voltada para o tema do Congresso conforme está escrito em 1 Co 2.9 e 10. A pedido do pastor, alguns surdos montaram um pequeno coro e estiveram à frente, adorando a Deus com as mãos e também ensinando a toda igreja.

O Pastor Carlos em sua mensagem citou o texto de 1 Co 2.9, afirmando que aquilo que o olho não viu e aquilo o que os ouvidos não ouviram, nem o coração sentiu só podem ser revelados pelo Espírito Santo. O evangelho só chega ao homem, por sua atuação em nosso meio. Já sabemos que era plano de Deus, se comunicar com o homem e a linguagem de Deus não está atrelada a códigos únicos, mas sim universal. Através do amor revelado, o Verbo vivo que se revela a nós em Jo 3.16. Amor em qualquer língua, amor a qualquer tempo, amor em todo instante.

O evangelho precisa ser revelado pelo Espírito Santo para que os olhos possam ver, os ouvidos possam ouvir e o então o coração sentir o amor de Deus sobre todos. A linguagem do amor precisa ser conjugada com ações, sem preconceitos ou discriminações com os diferentes ou deficientes. A linguagem do amor deve ser viva, pois não há quem não tenha uma resposta ao chamado de Deus.

No momento de apelo, ao final da mensagem, o pastor Carlos Elias convidou a todos os que desejassem se entregar ao amor de Jesus. Ao canto do hino Amor – 380 CC, várias pessoas foram à frente para receber uma oração e também para receber a Jesus como salvador e se reconciliarem com Deus.

Com uma oração e a bênção apostólica, o pastor Carlos Elias encerrou o culto desta noite e a Orquestra, sob a regência do Pastor Hanri, apresentou o poslúdio instrumental do hino Ele é Exaltado (Adhemar de Campos).

Texto: Diácono Newton Cezar

Compartilhe: