O custo da felicidade

Pensemos em José e Maria, o casal de Nazaré.

A história deles nos mostra que nossas vidas são mudadas por decisões que nós não tomamos. Eles tiveram que fazer uma viagem que não podiam, mas que tinham que fazer por determinação legal, para eles e para todos. Ser parte de uma sociedade impõe compromissos, nem sempre agradáveis. Ser parte de uma família, no caso uma linhagem familiar (linhagem de Davi, que não lhe trazia nenhum benefício material), cobrava um preço alto. Não podiam se alistar pelo correio, nem justificar suas ausências. Tinham que se registrar em Belém.

Ser parte de uma família, às vezes, cobra um preço alto, mas vale a pena. Ali somos acolhidos e acolhemos. Somos protegidos e protegemos. Somos formados e formamos. É na família que vamos nos tornando gente, e isso se aplica a recém-nascidos, que têm tudo para aprender, e a idosos, que também aprendem.

Não existe felicidade sem preço.

Fonte: Prazer da Palavra