A Melhor Esperança

“Por que estás abatida ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e meu Deus” (Salmo 43.5)

Maria José é uma senhora de aproximadamente cinquenta anos de idade. Tem uma vida dedicada a Deus e ao trabalho dele. Como a maioria de nós, brasileiros, não consegue poupar o suficiente para ter uma vida livre de inquietações materiais, mas tem sido abençoada com trabalho e com sustento para ela e familiares. Porque não possuía dinheiro guardado, ela sofreu muito ao saber que teria uma despesa extra com o tratamento dos seus dentes. O orçamento apresentado pelo dentista estava completamente fora das suas possibilidades para aquele momento. Era preciso fazer alguma coisa. Mas, qual seria a solução?

No domingo, enquanto ouvia o sermão do pastor, se deu conta de que ele falava com ela. O sermão discorria sobre portas que Deus abre, quando todas as demais tentativas haviam sido frustradas. Maria José permitiu que lágrimas descessem do seu rosto, enquanto, silenciosamente, entregava a Deus aquele problema e o desafio que precisava enfrentar.

Uma semana depois, ao chegar em casa, encontrou um envelope na portaria e um bilhete anexado a um papel diferente. Abriu-o e não acreditou no que estava ali diante dos seus próprios olhos. Uma irmã da igreja, que a amava muito e conhecia a sua integridade diante do Pai, havia visto aquelas lágrimas que desciam durante o sermão. Desconhecia a razão, mas sentiu que desejava lhe dar aquele cheque para ajudar no problema que ela estivesse enfrentando. O cheque correspondia ao valor de todo o tratamento dentário. Outras lágrimas desceram naquele momento, estas de contrição diante da majestade de Deus.

Fonte: Manancial